Ordem

ORDEM

ORDEMS. Paulo disse a seu discípulo Timóteo: "Eu te exorto a reavivar o dom de Deus que há em ti pela imposição das minhas mãos" (2Tm 2,6), e "se alguém aspira ao episcopado, boa obra deseja" (1Tm 3,1).

A Tito dizia ele: "Eu te deixei em Creta para cuidares da organização e ao mesmo tempo para que constituas presbíteros em cada cidade, cada qual devendo ser como te prescrevi" (Tt 1,5).

Toda a Igreja é um povo sacerdotal. Graças ao Batismo, todos os fiéis participam do sacerdócio de Cristo. Esta participação se chama "sacerdócio comum dos fiéis". Baseado nele e a seu serviço existe uma outra participação na missão de Cristo, a do ministério conferido pelo sacramento da Ordem, cuja tarefa é servir em nome e na pessoa de Cristo-Cabeça no meio da comunidade.

O sacerdócio ministerial difere essencialmente do sacerdócio comum dos fiéis porque confere um poder sagrado para o serviço dos fiéis. Os ministros ordenados exercem seu serviço junto ao povo de Deus através do ensinamento, do culto divino e do governo pastoral.

Desde as origens, o ministério ordenado foi conferido e exercido em três graus: o dos Bispos, o dos presbíteros e o dos diáconos. Os ministérios conferidos pela ordenação são insubstituíveis na estrutura orgânica da Igreja. Sem o Bispo, os presbíteros e os diáconos, não se pode falar de Igreja.

O Bispo recebe a plenitude do sacramento da ordem que o insere no Colégio episcopal e faz dele o chefe visível da Igreja particular que lhe foi confiada. Os Bispos, como sucessores dos apóstolos e membros do Colégio, participam da responsabilidade apostólica e da missão de toda a Igreja, sob a autoridade do papa, sucessor de S. Pedro.

Os presbíteros estão unidos aos Bispos na dignidade sacerdotal e ao mesmo tempo dependem deles no exercício de suas funções pastorais; são chamados a serem atentos cooperadores dos Bispos; formam em torno de seu Bispo o "presbitério", que com ele é responsável pela Igreja particular. Recebem do Bispo o encargo de uma comunidade paroquial ou de uma função eclesial determinada.

Os diáconos são ministros ordenados para as tarefas de serviço da Igreja; não recebem o sacerdócio ministerial, mas a ordenação lhes confere funções importantes no ministério da Palavra, do culto divino, do governo pastoral e do serviço da caridade, tarefas que devem cumprir sob a autoridade pastoral de seu Bispo.

O sacramento da ordem é conferido pela imposição das mãos seguida de uma solene oração Consecratória que pede a Deus, para o ordinando, as graças do Espírito Santo para exercer seu ministério.   A ordenação imprime um caráter sacramental indelével.

A Igreja só confere o sacramento da ordem a pessoas batizadas, cujas aptidões para o exercício do ministério foram devidamente comprovadas. Cabe à autoridade da Igreja a responsabilidade e o direito de chamar alguém para receber as Sagradas Ordens.

Na Igreja latina, o sacramento da Ordem para o presbiterato normalmente só é conferido a candidatos que estão prontos a abraçar livremente o celibato e manifestam publicamente sua vontade de guardá-lo por amor do Reino de Deus e do serviço aos homens.

Cabe aos Bispos conferir o sacramento da Ordem nos três graus.

 

ORDEM: SERVIÇO À NOVA ALIANÇA

Pelo sacramento da Ordem, o Espírito Santo chama alguns cristãos para o serviço ministerial à comunidade.

O próprio Espírito escolhe entre os cristãos, convocando-os a um serviço: tornar Cristo presente, pelo sacramento da Eucaristia, e também reunir e reconciliar o povo no sacramento da Reconciliação.

 

O que é o sacramento da Ordem?

Todos os cristãos são sacerdotes pelo batismo. Ou seja, todos são chamados a fazer a ponte entre Deus e a humanidade, para a realização do Reino.

Contudo, na Igreja, há pessoas que se dedicam a assumir esse sacerdócio de forma concreta. São representantes da Igreja, para concretizar entre nós os sinais (sacramentos) da presença de Jesus em nosso meio.

 

O ministro ordenado pode ser:

  • Diácono: vem de diakonia, em grego, serviço. Sua vocação é o serviço à comunidade, em todas as áreas. Anima as lideranças, forma catequistas, preside a Celebração da Palavra... Pode ministrar o sacramento do Batismo, e assistir ao Matrimônio.
  • Padre: é o pai espiritual, o guia da comunidade. Sua função é a de servir como base e apoio para toda a comunidade, no processo de crescimento na fé. Anima as lideranças, auxilia na administração paroquial, promove formação... Pode ministrar os sacramentos do Batismo, da Unção dos enfermos, da Penitência, da Eucaristia e assistir ao Matrimônio,
  • Bispo: preside e coordena a Igreja local, ou seja, diocese. Sua figura nos lembra os apóstolos, líderes da Igreja desde os primeiros tempos. Ele anima as pastorais e movimentos, coordena a comunicação entre as comunidades e garante a ligação da Igreja local com a Igreja Universal. Administra os sacramentos da Ordem e da Crisma.

 

ORAÇÃO DE S. TERESINHA PELOS SACERDOTES

Ó Jesus, Eterno e Sumo Sacerdote, guardai com a tutela de vosso Sagrado Coração, todos os sacerdotes; de forma que ninguém lhes possa fazer mal.

Guardai sem mancha as suas mãos consagradas que diariamente se acham em contato com Vosso Corpo Sacrossanto.

Preservai também os seus lábios, que são santificados pelo vosso preciosíssimo Sangue; conservai puro e desinteressado dos prazeres mundanos o seu coração que está marcado com o caráter sublime do vosso Sacerdócio.

Fazei-os crescer no amor e na fidelidade e protegei-os dos contágios do mundo.

Dai-lhes com a força de transubstanciarem o pão e o vinho, também a de acordarem os corações.

Abençoai os seus trabalhos com frutos abundantes e concedei-lhes, um dia, a coroa da vida eterna. Amém.

 

Oração pelas vocações

Senhor Jesus, rosto divino do homem e rosto humano de Deus, continuais a chamar operários para a Messe, com vosso forte e suave convite: “Vem e Segue-me!”

Suscitai na Diocese de Santos novas vocações sacerdotais e religiosas.

Concedei-lhes sabedoria e fortaleza para perseverarem convosco no serviço ao Evangelho.

Fazei que Bispos, Sacerdotes, Diáconos, Pessoas Consagradas, Famílias e Jovens, como discípulos e missionários vossos, incentivem e acompanhem as vocações e rezem por sua perseverança.

Maria, Mãe da Igreja, intercedei pelas pessoas vocacionadas para que digam SIM ao chamado Pai, no seguimento de Jesus e na docilidade ao Espírito Santo. Amém.